criatividade nos aproxima do Criador

Os seres humanos possuem criatividade que precisa ser explorada. Todos nascem com capacidade de criar. Alguns desenvolvem seu potencial criativo, outros ignoram que o possuem.

Não me refiro à criatividade necessária para escrever um livro, uma peça, pintar um quadro ou inventar algo. Obviamente necessitamos de doses de criatividade e inspiração quando pretendemos explorar a área das artes, ciência e tecnologia. Mas, nosso dia é recheado de oportunidades menores que somos convidados a desbravar.

Quando abordamos nosso dia com olhar curioso e atento, descobrimos que podemos criar novos caminhos para chegar ao trabalho ou escola, por exemplo. Novas combinações de peças de roupas. Quem sabe mudar uma mobília de lugar, ou provar uma comida ou bebida que não conhecemos.

Desde a mudança da cor do esmalte, até a mudança de bairro, cidade, estado ou país, cada pequena mudança que admitimos, nos remove de nossa zona de conforto e pode representar o início de um processo criativo.

Quando ousamos nos reinventar e explorar novas composições em nosso cotidiano, somos candidatos a esbarrar em algo inesperado, que pode eventualmente, nos conduzir a descobertas a respeito de nós mesmos e do que nos rodeia.

A criatividade e o medo

O grande inimigo da criatividade é o medo. Medo de parecer ridículo, medo de repetir algo que já fora criado, medo de fracassar, da exposição, da crítica, dos rótulos, da indiferença, medo de tudo que possa acontecer se ousarmos.

O medo é o irmão gêmeo da criatividade. Elizabeth Gilbert diz que eles foram gerados no mesmo útero. Só existe uma maneira de vencermos nosso medo, e o primeiro requisito é reconhecer que ele está ali.

Nosso diálogo com o medo e a criatividade

Querido Medo: Criatividade e eu estamos prestes a fazer uma viagem juntos. Entendo que quer juntar-se a nós, porque você sempre aparece quando iniciamos uma jornada. Reconheço que você pensa ter um trabalho importante em minha vida e que leva o seu trabalho a sério.

Aparentemente, seu trabalho é induzir pânico completo sempre que estou prestes a fazer algo interessante – e, posso dizer, você é excelente em seu trabalho. Então, por todos os meios, continue fazendo seu trabalho, se achar que precisa.

Mas, também estarei fazendo meu trabalho nesta viagem, que é de me esforçar para manter o foco. E a criatividade estará fazendo o seu trabalho, que é permanecer me estimulando e inspirando. Há muito espaço neste veículo para todos nós, então sinta-se em casa, mas entenda isso: Criatividade e eu somos os únicos que tomarão todas as decisões ao longo do caminho.

Reconheço e respeito que você faz parte desta família, e por isso nunca vou excluir você de nossas atividades, mas ainda assim – suas sugestões nunca serão seguidas. Você tem permissão para se sentar e terá permissão para falar, mas você não tem permissão para votar.

Você não tem permissão para tocar nos mapas de estradas; você não tem permissão para sugerir desvios; você não está autorizado a mexer na temperatura. Cara, você nem está autorizado a tocar no rádio. Mas acima de tudo, meu querido e velho amigo familiar, você está absolutamente proibido de dirigir.”

Elizabeth Gilbert (A Grande Magia)

Quando reconhecemos que o medo não pode nos guiar, finalmente iniciamos a jornada rumo à criatividade. Fique atento às oportunidades de criar que o rodeiam e certifique-se de nunca entregar a direção de sua vida ao medo.