corrida de revezamento

Você já imaginou a vida como uma corrida de revezamento? Aquele tipo de corrida que envolve mais do que sua própria performance? Onde o bastão derrubado pode significar a derrota de toda equipe?

Eu já me vi derrubando o bastão nesta corrida. Não só na troca, mas no percurso. Também já tive meu bastão derrubado pelos que me antecederam, e igualmente, pelos que me sucederam.

A verdade é que a vida se parece muito com esta corrida. Dependemos das gerações que nos antecederam, e somos responsáveis pelas que nos sucedem. Pode parecer injusto em alguns aspectos, mas é uma realidade.

Nossos antecessores

Muitos antecessores não nos prepararam adequadamente para esta corrida. Por isso, é importante ter consciência que temos a chance de corrigir isso, com nossa performance.

Quem sabe derrubaram bastões antes, ou nos entregaram o bastão um pouco antes do previsto, o que acrescenta dificuldade em nosso percurso. Talvez tenhamos dificuldade de passar o bastão.

Nossa hesitação pode estar relacionada com o papel que somos chamados a exercer ao passar o bastão. Como alguém que antecede pessoas, com as quais tem responsabilidade. Mesmo aqueles que não são pais, possuem responsabilidade com a próxima geração.

Abraçando os desafios

Seja qual for o desafio, na verdade, esta é uma corrida de grupo, não individual. A visão panorâmica nos ajuda a focar no resultado. Parte deste resultado será colhido pelos que nos sucedem. O desempenho que conta não é só o seu, mas o global.

Somos seres relacionais, e fomos criados e desafiados a correr esta corrida em parceria. Desenvolver esta parceria de forma saudável e proveitosa exigirá equilíbrio e disciplina. O primeiro desafio é a própria família.

Mesmo naquelas famílias mais ajustadas os conflitos existem. Aqueles que nasceram em lares desajustados terão que correr algumas milhas a mais, numa velocidade superior para atingir sua marca. Seja qual for a condição inicial, sua atuação é decisiva.

Lidando com a superação

Inegavelmente, existe um aspecto individual na corrida. A capacidade de superação envolvida é pessoal. A determinação com que buscamos os objetivos determinará nossa capacidade de permanecer na corrida.

O revezamento acontecerá em algum momento. Nossa parte no percurso acaba, e a marca deixada pode ser positiva ou negativa. Os grandes exemplos de superação nos inspiram, e somos convidados a inspirar outros com nosso exemplo.

Assumamos conscientemente nosso papel nesta corrida. Os desafios são mais facilmente superados, quando ousamos nos posicionar. A passividade ou a omissão não são opções que devamos considerar. Os grandes records são atingidos em condições adversas.

“Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis.” 1 Co. 9.24

Que possamos chegar ao final desta corrida, declarando o que Paulo declarou: Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.” 2 Tm. 4.7