Exibindo: 1 - 6 de 64 RESULTADOS
codificando sinais
Relacionamento Simplicidade Vida

Sinais – A importância de codificá-los corretamente.

Sinais existem para orientar-nos, nas diversas áreas da vida. Eles são usados no trânsito, nos ambientes públicos e privados. Os limites de velocidade, as placas com nomes de rua, as demarcações das cidades; cada código tem um papel específico. Originalmente um sinal é criado para facilitar nossa localização e promover segurança. Contudo, quando os sinais …

menino na manjedoura
Vida

O menino da manjedoura.

A figura do menino em uma manjedoura consagrou-se como símbolo do cristianismo. Pois, assim como a cruz, a manjedoura e a cena do presépio são imagens vinculadas à fé cristã, que marcam o final e início da vida do Salvador, respectivamente. Mesmo para os que não se identificam com esta expressão de fé e que, …

envelhecer é revolucionário
Vida

Envelhecer é revolucionário

Envelhecer pode ser um tabu e um desafio para muitas pessoas, mas é a coisa mais natural da vida. Como diz a letra da música de Arnaldo Antunes: envelhecer é a coisa mais moderna que existe nesta vida. Pois, cada fase de nossa existência possui sua beleza e deve ser vivida com intensidade. É bem …

fracasso evento
Vida

Fracasso é um evento, apenas.

Fracasso é um evento, não uma pessoa. John Maxwell Considerar fracasso como um evento e não vinculá-lo ao valor da pessoa é o que separa o sábio do tolo. Ou seja, quando nos relacionamos com quem nos cerca em bases corretas, sabemos separar o feito de seu autor. Muitos são os fatores que influenciam nossas …

menos armadura
Vida

Menos armadura, mais aprendizado.

Usar uma armadura nem sempre é negativo. Inegavelmente em caso de uma guerra ou de algum ataque inesperado, possuir uma armadura e estar vestindo-a nos protege. No entanto, existem armaduras que pretensamente utilizamos e que nos isolam. Nem sempre elas são perceptíveis. Já que podem bem ter sido tecidas ao longo dos anos por circunstâncias …

esquecer e lembrar
Superação Vida

Esquecer é tão importante quanto lembrar.

Esquecer de algumas coisas, permitindo-se virar a página, é tão importante quanto lembrar do que de bom nos acontece. A dosagem adequada do esquecimento dependerá sempre do quanto a lembrança nos atormenta e limita. Pois, embora nosso cérebro absorva e registre os eventos traumáticos de forma automática, temos opção de enfraquecê-los. Ou seja, revisitá-los com …